Home > Blog > Diário de uma quarentena 31° dia. O “gatoso” a quarentena e o mesversário. Por Arruda Bastos

Diário de uma quarentena 31° dia. O “gatoso” a quarentena e o mesversário. Por Arruda Bastos

Diário de uma quarentena (31º dia).
O “gatoso”, a quarentena e o mesversário
Por Arruda Bastos

A minha quarentena completou mesversário. Não realizei festa, passou batido, não teve bolo nem cantei parabéns. Só comemorei a certeza de que estou do lado da ciência, da Organização Mundial da Saúde e de todo o mundo civilizado que adotou o isolamento social e agora colhe os primeiros frutos com a diminuição dos casos da Covid-19. Espero que aqui também possamos ter o mesmo resultado.

O mesversário é a repetição do dia a cada mês em que se deu determinado acontecimento. Num sentido mais geral, refere-se à comemoração da periodicidade mensal de algum evento importante, como o nascimento de alguém. No meu caso, o dia em que comemoro trinta dias de isolamento social.

Com já pertenço ao grupo dos “gatosos”, ou seja, um gato idoso, não posso mesmo facilitar e nem dar canja para o coronavírus. Por isso, estou cumprindo religiosamente esse período em casa e trabalhando mais do que o habitual. Ministrei dezenas de aulas virtuais, elaborei projetos, formatei uma nova turma do MBA de Gestão em Saúde da Unichristus e até dei continuidade ao meu Mestrado em ensino na Saúde e Tecnologias Educacionais.

Não esqueci meu compromisso literário de escrever o “Diário de uma quarentena”, que são crônicas que diariamente são publicadas no Blog da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES-CE) e que também posto nas minhas redes sociais. Mesmo com pouco tempo e muitas vezes abalado com as notícias da pandemia, para mim é uma questão de honra dar vazão ao que meu coração sente.

Hoje, 19 de abril de 2020, acordei pensando no tempo e no que já escrevi anteriormente em uma outra crônica que publiquei quando do meu último aniversário. Na época, falei que o tempo é muito curto para aqueles que não sabem amar. Para os que vivem a se lamentar, todavia, o tempo é longo; e para os que vivem a amar, como eu, mesmo no tempo de pandemia, o tempo é eterno.

Não existe nada mais precioso do que o tempo. Não temos o direito de desperdiçá-lo. Portanto, vamos viver intensamente esse momento e aproveitar ao máximo. A vida não nos dá oportunidades de replay. Não deixe o seu tempo voar pela janela, mesmo durante a quarentena, pois ele não vai voltar.

É com esse sentimento de aproveitar o tempo que chego ao mesversário e, aí sim, comemoro os primeiros trinta dias transcrevendo o título de todas as crônicas escritas nesse contexto e o link do Blog da Sobrames. Falei de tudo que me deu na telha, não censurei as minhas inspirações. Escrevi desde a besteira da “A quarentena da caneta Azul” até “Uma odisseia na terra dos vírus gigantes”, da “Devia ter complicado menos, trabalhado menos, ter visto o sol nascer” a “Depois da tempestade vem a bonança”.

Considero minhas crônicas como filhas e, como tal, não tenho predileção por nenhuma. Todas elas e cada uma foi escrita com muito amor e do fundo do meu coração. Espero sinceramente que todos gostem e que nós possamos sair dessa incólumes para, no futuro, que espero não seja distante, comemorarmos juntos lendo essa crônica no lançamento do meu livro “Diário de uma quarentena”. Tenho fé!

Amanhã eu volto com uma nova crônica.
Esta foi a do dia 31. #FiqueEmCasa

Arruda Bastos é médico, professor universitário e presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES – CE).

Projeto “Quarentena Literária” – 30 primeiras crônicas de minha autoria – “Diário de uma quarentena”: Leiam aqui, nos links da Sobrames e em outras redes sociais.

*1º dia: O início de uma longa travessia
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/diario-de-uma-qua…
*2º dia: O tédio, o vento e a rede na varanda
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/diario-de-uma-qua…
*3º dia: Depois da tempestade vem a bonança
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/diario-de-uma-qua…
*4º dia: Vão-se as barbas e ficam os dedos
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/pdiario-de-uma-qu…
*5º dia: Devia ter complicado menos, trabalhado menos, ter visto o sol nascer
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*6º dia: Cabeça oca, vazia de tudo, sem pensamento
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*7º dia: Crianças são presentes de Deus
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*8º dia: Por favor, fiquem em casa
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*9º dia: Uma odisseia na terra dos vírus gigantes
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*10° dia: Mãezinha, que falta a senhora me faz
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*11° dia: Meu amigo de fé e um irmão camarada: o celular
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*12° dia: Armagedom > http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*13° dia: Dia da mentira em tempo de coronavírus
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*14° dia: Se a gente colocar a nossa fé em ação, vai dar tudo certo
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*15º dia: Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*16º dia: Farinha pouca, meu pirão primeiro
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*17º dia: O domingo, a Lei de Chico de Brito e a dor no mucumbu
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*18º dia: Aniversário virtual e o amor são formas de destronar o coronavírus
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*19º dia: A inspiração de Roberto Carlos na rotina de uma quarentena
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*20° dia: Há luz no fim do túnel?
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*21° dia: Do barbeiro amador ao isolado sim, sozinho jamais
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*22° dia: Macambúzio e sorumbático com as lembranças da Semana Santa
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*23° dia: O testamento do Judas e o “Cachorro Magro”
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*24° dia: Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim?
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*25° dia: Fortaleza, a “arretada” loira desposada do sol
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*26° dia: A quarentena da caneta Azul
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*27° dia: Naquela mesa tá faltando ele
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*28° dia: O inoxidável e futuro pai do ano
> http://blogdasobramesceara.blogspot.com/…/por-arruda-bastos…
*29° dia: O Mestrado virtual >

*30° dia: A dor de uma partida >

*Redes sociais:*

instagram.com/arrudabastos
www.facebook.com/ArrudaBastos
www.portalarrudabastos.com.br
www.youtube.com/raimundoarrudabastos

Arruda Bastos
Médico, professor universitário dos cursos de Medicina e Enfermagem, especialista em Gestão em Saúde e Saúde Pública, escritor, radialista, ex-Secretário da Saúde do Estado do Ceará e coordenador do Movimento Médicos pela Democracia.
http://www.portalarrudabastos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *