Home > Blog > Diário de uma quarentena (37° dia). Os aniversários da Lilia e do Levi deixam o coronavírus doidim

Diário de uma quarentena (37° dia). Os aniversários da Lilia e do Levi deixam o coronavírus doidim

Diário de uma quarentena (37º dia)

Os aniversários da Lilia e do Levi deixam ocoronavírus doidim

Por Arruda Bastos

Hoje, 25 de abril de 2020, é o aniversário de duas pessoas muito especiais, da Lilia, milha filha caçula,e do meu netinho Levi. A comemoração em dose dupla foi o ponto principal desse sábado de isolamento social. Cada qual na sua casa,comemoramos às 17 horas os 06 anos do Levi e às 20 horas o aniversário da Lilia.

Como já comentei em crônicas anteriores, esse período da pandemia da Covid-19 não tem arrefecido o ânimo de muitas famílias em promover encontros virtuais para saudar a vida e agradecer a Deus a existência dos seus entes queridos. O amor tem vencido o coronavírus e as dificuldades desse momento.

A produção para as festas de hoje começou alguns dias atrás quando meu genro Raul, esposo da Lilia,e minha filha Lia, mãe do Levi, encaminharam solicitações de vídeos para apresentar aos aniversariantes no início do dia do aniversário. A produção ficou belíssima e emoldurou,conjuntamente com a chuva e os primeiros raios de sol, o inesquecível dia que nascia.

Levi é uma criança linda, inteligente, com muitas qualidades e de uma personalidade forte. No seu vídeo da abertura dos presentes, emocionou a todos com sua alegria infantil e os agradecimentos que fez de forma espontânea para os tios e avós. Digo que aminha vontade foi mesmo de sair de casa para dar aquele abraço bem apertado como ele gosta.

Lilia é uma filha exemplar, dedicada, de uma inteligência rara e uma beleza de dar inveja às misses do meu tempo de rapaz. É também meu braço direito nas minhas produções literárias. Seu vídeo demonstra a grande quantidade de amigos que com facilidade cativa com seu jeito brejeiro de ser. Deu-me vontade também de sair correndo para dar aquele beijo de aniversário.

As festas virtuais foram emocionantes e sem dúvida ficarão indelevelmente marcadas na nossa memória,somadas aos encontros realizados no aniversário do meu filho Bruno, do meu genro Evalto e da minhanetinha Larinha, todos realizados nesse momento de isolamento. Não tenho medo de dizer que a fragilidade atual tem deixado nosso coração mais aberto a recepcionar o calor do amor.

Tenho certeza que o mais incomodado com tantas festinhas está sendo o coronavírus que, sem dúvida,é poderoso quando infecta uma célula do nosso organismo e, por isso, todo cuidado é pouco. Mas é frágil diante dos cuidados com a limpeza das mãos, o uso das máscaras, o isolamento social, a solidariedade e o amor incondicional.

Para os aniversariantes, desejo felicidades, paz, muitos anos de vida e saúde, que no período atual é o nosso maior presente. Digo que o amor sempre vence, não interessa as dificuldades. Parabéns aos dois e fica o meu desejo de que no ano de 2021 estejamos novamente juntos, agora fisicamente,para celebrarmos a vida e agradecermos a Deus e a Nossa Senhora a graça de ter passado por tudo com muita fé e orações.

Amanhã eu volto com uma nova crônica.
Essa foi a do dia 37. #FiqueEmCasa

Arruda Bastos é médico, professor universitário e presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores.

Arruda Bastos
Médico, professor universitário dos cursos de Medicina e Enfermagem, especialista em Gestão em Saúde e Saúde Pública, escritor, radialista, ex-Secretário da Saúde do Estado do Ceará e coordenador do Movimento Médicos pela Democracia.
http://www.portalarrudabastos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *